Seleção do Festival de Cannes 2008

Saiu a lista dos selecionados. Na Mostra principal temos:

24 City, Jia Zhang-ke (China)
Adoration, Atom Egoyan (Canadá)
Changeling, Clint Eastwood (EUA)
Che (The Argentine, Guerrilla), Steven Soderbergh (Espanha)
Un Conte de Noel, Arnaud Desplechin (França)
Three Monkeys, Nuri Bilge Ceylan (Turquia)
Delta, Kornel Mundruczo (Alemanha/Hungria)
Il Divo, Paolo Sorrentino (Itália)
Gomorra, Matteo Garrone (Itália)
La Frontiere de L´aube, Philippe Garrel (França)
Le Silence de Lorna, Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne (Reino Unido/França)
Leonera, Pablo Trapero (Argentina/Coréia do Sul)
Linha de Passe, Walter Salles, Daniela Thomas (Brasil)
La Mujer sin Cabeza, Lucrecia Martel (Argentina)
My Magic, Eric Khoo (Singapura)
The Palermo Shooting, Wim Wenders (Alemanha)
Serbis, Brillante Mendoza (Filipinas)
Synecdoche, New York, Charlie Kaufman (EUA)

Waltz With Bashir, Ari Folman (Israel)

Bem, não podemos falar muita coisa sobre os filmes, fica somente a expectativa em relação a alguns nomes. A presença de Walter Salles e Daniela Thomas é algo a se comemorar assim como o destaque para duas produções argentinas, uma delas da ótima cineasta Lucrecia Martel. Os Dardenne são queridinhos do festival, e nomes fortes, bem como os de Clint Eastwood e de Steven Soderbergh, esse último por uma produção espanhola sobre Che Guevara. Win Wenders é diretor clássico, pode surpreender, embora tenha sido muito criticado ultimamente. Mas o maior mistério fica por conta do primeiro filme dirigido pelo excepcional roteirista Charlie Kauffman. É esperar pra ver. Só para lembrar, o presidente do júri deste ano é o ator e diretor Sean Penn.

5 thoughts on “Seleção do Festival de Cannes 2008

  1. Fiquei muito feliz de ver três filmes brasileiros selecionados para o Festival de Cannes.

    No entanto, as notícias que mais me deixaram entusiasmadas foram saber da estréia de “Changeling” e do fato de que Soderbergh vai terminar a tempo a edição de “The Argentine” e “Guerrilla” a tempo de apresentar os dois filmes no festival.

    Só achei estranha a ausência de “Blindness” do festival, já que a presença do filmes em Cannes tinha sido até noticiada.

  2. Pois é Kamila, falei da Mostra Competitiva, mas nem citei o longa A Festa da Menina Morta, dirigido pelo Matheus Nachtergaele, na mostra Un Certain Regard. E ainda tem outro brasileiro, O Som e o Resto, no Cinéfondation.
    E eu sou fã incondicional do Walter Salles.

    E também estranhei a ausência de Blindness, muito se comentou sobre a estréia do filme em Cannes. E se chegou mesmo a ser anunciada, foi por pressa da mídia antes de sair a lista oficial. É nisso que dá.

  3. Pois então Wallace, vi isso agora há pouco. Bem que estavam falando tanto da participação do filme em Cannes e quando saiu a lista oficial da Mostra Competitiva, ele não estava lá. Ótima notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquivos