Filmes de setembro

1. Zaroff, O Caçador de Vidas (Irving Pichel e Ernest B. Schoedsack, EUA, 1932) ***

2. Pacif (Marcelo Pedroso, Brasil, 2009) ***

3. Spartacus (Stanley Kubrick, EUA, 1960) ***½

4. Glória Feita de Sangue (Stanley Kubrick, EUA, 1957) ****½

5. Stanley Kubrick: Imagens de uma Vida (Jan Harlan, EUA, 2001) ***

6. Recordações da Casa Amarela (João César Monteiro, Portugal, 1989) ***½

7. A Fuga da Mulher Gorila (Felipe Bragança e Marina Meliande, Brasil, 2009) **

8. A Comédia de Deus (João César Monteiro, Portugal/França/Itália/Dinamarca, 1995) ***½

9. Cowboys & Aliens (Jon Favreau, EUA/Índia, 2011) ***

10. O Último Metrô (François Truffaut, França, 1980) ***½

11. A Morte Passou por Perto (Stanley Kubrick, EUA, 1955) ***½

12. Todo Mundo Tem Problemas Sexuais (Domingos de Oliveira, Brasil, 2008) ***

13. Os Monstros (Gustavo Parente, Pedro Diógenes, Luiz Pretti e Ricardo Pretti, Brasil, 2010) **½

14. Além da Estrada (Carly Braun, Uruguai /Brasil, 2010) **

15. Aterrorizada (John Carpenter, EUA, 2010) **

16. Gainsbourg – O Homem que Amava as Mulheres (Joan Sfar, França, 2010) ***½

17. Desassossego (Filme das Maravilhas) (Helvécio Marins Jr, Clarissa Campolina, Carolina Durão, Andrea Capella, Ivo Lopes Araújo, Marco Dutra, Juliana Rojas, Marina Meliande, Caetano Gotardo, Raphael Mesquita, Leonardo Levis, Gustavo Bragança, Felipe Bragança e Karim Aïnouz, Brasil, 2010) **½

18. A Viagem de Lúcia (Stefano Pasetto, Argentina/Itália, 2009) **

19. Os Guarda-Chuvas do Amor (Jacques Demy, França/ Alemanha Ocidental, 1964) ****½

20. As Praias de Agnès (Agnès Varda, França, 2008) ****

21. Família Vende Tudo (Alain Fresnot, Brasil, 2011) *½

22. O Espinho no Coração (Michel Gondry, França, 2010) **½

Revisões:

23. A Árvore da Vida (Terrence Malick, EUA, 2011) ****½

24. Crítico (Kléber Mendonça Filho, Brasil, 2008) ***½

2 thoughts on “Filmes de setembro

  1. De todos os filmes conferi apenas "A Morte Passou Por Perto" e "Aterrorizada" (três estrelas para ambos). Tenho muita vontade de assistir "Crítico". Li que ele foi lançado recentemente nos cinemas, mas apenas em um ou outro estado – nem sinal dele aqui em Sampa.

  2. Alex, achei esse filme do Carpenter de uma preguiça e de um comodismo incrível, o final é péssimo, além daqueles sustinhos bobos que já são cansativos. Já o Kubrick, é Kubrick, né! E Crítico, se não me engano, estreia na próxima semana em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquivos