Oscar 2012

Como sempre, tivemos uma festa do Oscar sem grandes surpresas, só que um diferencial: um filme muito bom ganhou dessa vez. Convenhamos que poucas vezes isso acontece, então é de se comemorar. Além disso, foi uma edição histórica por premiar, pela primeira vez, um filme não norte-americano, embora a alma de O Artista esteja impregnada da Hollywood dos primórdios, o que pareceu irresistível para a Academia.
Para mim, a maior surpresa foi o prêmio de montagem para Millennium. Não que seja ruim, muito pelo contrário, era a melhor entre os concorrentes (e olha que eu nem gosto tanto assim do filme, texto aqui), mas ninguém estava apostando nele principalmente porque o filme nem concorria na categoria principal, e isso não acontece há muito, muito tempo.

Bom ver A Separação sendo premiado, assim como foi ótimo o reconhecimento para os roteiros de Meia-Noite em Paris e Os Descendentes, a melhor coisa em ambos os filmes. E Meryl Streep, finalmente, venceu seu terceiro e tão aguardado Oscar. Agora é torcer para que ela se arrisque mais e faça filmes melhores.

Por fim, a festa foi burocrática, um tanto sem graça. Billy Crystal se esforçou, mas nada de animar muito a festa. Por isso, obrigado Angelina Jolie por ter alegrado a noite em certo momento.

8 thoughts on “Oscar 2012

  1. Pois é, a surpresa foi o Oscar premiar os favoritos, hehe. Gostei do resultado e de alguns momentos da noite, como Meryl subindo ao palco e, claro, o cachorrinho Uggie que já virou meu ídolo, ;p

    Também assino embaixo sobre A Separação.

    bjs

  2. Pois é, dessa vez, um filme excelente ganhou o prêmio principal. Isso, por si só, já me deixa muito feliz em relação ao Oscar 2012. Também acho que a maior surpresa da noite foi o prêmio de Edição para “Os Homens que Não Amavam as Mulheres”.

    Fiquei felicíssima pela Meryl Streep, como você sabe. E, como você, também achei uma festa burocrática, com clima nostálgico um tanto forçado. Uma das melhores piadas da noite foi o roteirista de “Os Descendentes” imitando a pose da Angelina Jolie… rsrsrs

  3. Até que gostei da festa, foi menos aborrecido em comparação com a edição do ano passado. Mesmo assim, esperava mais da presença de Billy Crystal. Desde o momento que a festa começou com aquele horroroso número musical eu senti que algo não iria cheirar bem dali em diante. A melhor coisa, como você sugere, foi a presença esquelética da Angelina Jolie – além de um ator fraquinho, fraquinho, Brad Pitt é um péssimo marido, nem alimenta a própria esposa.

    Já as surpresas foram as categorias técnicas. Assim como você, nem esperava aquele prêmio para "Os Homens Que Não Amavam As Mulheres" de melhor montagem. Já efeitos visuais eu tinha certeza de que iria para "Planeta dos Macacos", pena que meu palpite não se concretizou em vitória.

    No mais, graças a Deus Meryl Streep já levou seu terceiro Oscar. Sinto que agora a Academia não precisará fazer qualquer justiça e deixar de indica-la definitivamente por uma intepretação medíocre num filme ainda mais.

  4. Mas Película, já é uma marca registrada do Oscar essa previsibilidade. Por isso a gente consegue "prever" tantas vitórias.

    Amanda, além de favoritos, eram muito bons cadidatos (fora a Octavia Spencer e o Plummer), mas vá lá. A vitória de O Artista foi muito bem vinda.

    Kamila, com um filme excelente ganhando acho que não tem como não ficar muito feliz. Sobre a festa em si, achei bem sem gracinha mesmo, tô começando a achar que pediram de última hora pra Jolie fazer aquela pose. hehehe

    Alex, o ano passado foi fraquíssimo mesmo, mas este ano não senti muita diferença, não. Também achei o Crystal uma decepção. E Pitt, além de não alimentar a esposa, podia impor mais rédea curta na mulher, né! Que homem é esse que deixa a mulher se exibir assim em público? hehehe. Só desejo a Streep agora melhores filmes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquivos