Melhores e piores de 2012

Foi um ano frutífero em termos de filmes vistos.
402 no ano todo, um recorde pessoal. Para fechar esse ranking, dos filmes
lançados comercialmente no Brasil em 2012, foram considerados os 167 que eu vi.
Sem delongas, os melhores:
1. Mistérios de
Lisboa
Porque
os segredos estarão sempre por aí, para serem desvendados ou guardados.
2. Shame
 
Porque
sexo é também prisão.
3. Um Alguém
Apaixonado
 
Porque
as facetas do amor também são passíveis de representação.
4. O Artista
Porque
o é cinema de antes, dos primórdios, mas encanta do mesmo jeito.
5. A Separação
Porque
a moral da vida no Irã contemporâneo é cheia de caminhos cruzados.
6. A Guerra Está
Declarada

Porque
a vida é cheia de batalhas a serem vencidas, ao lado de quem amamos.
7. Habemus Papam
Porque
a crise da fé é mais aguda do que se imagina.
8. Holy Motors
Porque
o cinema sempre terá histórias para contar e pessoas interessadas em ver.
9. Eu Receberia
as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios
Porque
o amor é também um objeto pontiagudo.
10. Os
Descendentes
Porque
os assuntos de família se resolvem em família.
11. A Arte de
Amar

12. Drive

13. L’Apollonide
– Os Amores da Casa de Tolerância

14. Polissia

15. O Abrigo
16. Solteiros
com Filhos

17. O Moinho e a
Cruz

18. Girimunho

19. Pina

20. Minha
Felicidade
E
como sempre há as pedras no sapato, minha lista de piores:
 
1. Diário de um
Jornalista Bêbado

2. Battleship –
A Batalha dos Mares

3. Vizinhos
Imediatos de 3º Grau

4. Precisamos
Falar Sobre o Kevin

5. Histórias
Cruzadas
6. Billi Pig

7. My Way – O Mito
Além da Música

8. Tão Forte e
Tão Perto

9. Aqui é o Meu
Lugar

10. Americano

8 thoughts on “Melhores e piores de 2012

  1. Boa seleção entre os melhores, alguns estão na minha lista também, ainda que em ordem diferente. Mas, não consegui gostar de Habemus Papam, achei que começou tão promissor, mas depois aquele Papa só fugindo, enquanto o psiquiatra ficava jogando vôlei me cansou…

    Já entre os piores, ainda bem que não vi alguns, hehe. Mas surpresa com a presença de Precisamos Falar Sobre o Kevin, que também ainda não vi, mas tanta gente já falou bem e colocou na lista de melhores… Fiquei ainda mais curiosa em relação a ele.

  2. Márcio, My Way achei um porre e tem aquela coisa de pontuar todos os momentos da carreira de uma personalidade como se fosse uma obrigação falar de várias coisas, daí o filme fica pedante, burocrático. E Precisamos Falar Sobre o Kevin acho terrível como construção de personagens. Não sei como tanta gente gosta desse filme.

    Pedro Henrique, assim você me decepciona, cara. hehehe. Mas bem, acho que é um dos poucos que não gosta de A Separação. Os Descendentes e Shame eu acho que até entendo. E veja o Kiarostami quando puder. Se você gosta do cinema do cara, não vai se arrepender.

    Amanda, do Habemus Papam gosto da forma como o Moretti bate forte na Igreja Católica, mas de forma muito sutil e quase despretensiosa. Não me cansa. E sobre Precisamos Falar Sobre o Kevin é o que eu disse acima, filme maniqueísta, com personagens mal construídos e situações forçadíssimas. Acho terrível. Me impressiona o tanto de gente que gosta do filme.

  3. Rafael, adorei a lista de melhores e estou aqui me martirizando por não ter visto MISTÉRIOS DE LISBOA (que já coloquei pra baixar). Não acho A GUERRA ESTÁ DECLARADA e HABEMUS PAPAM isso tudo, mas também não desgosto dos filmes, portanto, acho normal vê-los por aqui.
    Quanto aos piores, curto MY WAY e adoro AQUI É O MEU LUGAR. Do resto, vi poucos, mas concordo com tudo (rsrs).

  4. uma excelente lista! poderia comentar sobre todos (menos este Um Alguém Apaixonado que não vi), mas quero falar sobre este magnífico A Guerra Está Declarada! Que filme! Muito bacana vê-lo em uma lista dos melhores… quase coloquei na minha, mas acabei optando por As Neves do Kilimandjaro… outro francês, por sinal.

  5. O ano reservou variadas surpresas e obras de qualidade, díspares em abordagem e tema. Não poderia deixar de concordar com a presença de Shame (sexo!), O Artista (cinema!), Os Descendentes (família!), Minha Felicidade (corrupção!).

    P.S.: caralho, mais de 400 filmes vistos…!

  6. Valeu, Wallace. E Mistérios de Lisboa é o filme para se ver nessa temporada de votação da Liga e SBBC, um monumento.

    Bruno, A Guerra Está Declarada pouca gente parece ter visto e é um filmaço mesmo. As Neves do Kilimanjaro eu acho legal, mas esse outro tem um vigor incrível numa história que partiria facilmente para o drama puro.

    Gustavo, 400 filmes no ano foi um recorde pessoal (a culpa disso foi da minha ida à Mostra SP). Também gostei da média geral dos melhores filmes do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquivos